- Aromaterapia -

Historia da Aromaterapia​

Os primeiros a utilizarem os óleos essenciais foram os egípcios, não só na forma como os conhecemos hoje, mas também como unguento, que não podemos saber ao certo se  eram utilizados como medicamento ou como perfume, pois naquela época a medicina se misturava à magia. Encontramos registros de uso de óleos aromáticos de 2000 a 3000 a.c em vasilhas de alabastro de tumbas egipicias   

Que continham unguento como na tumba de Tutancâmon, descoberta em 1992, na qual encontraram um unguento feito de Frankincens (incenso) misturado a uma gordura de origem animal.

Os gregos aprenderam com os egípcios as propriedades dos óleos. Com a tomada do Egito pelos Romanos muitos de seus médicos passaram a fazer parte da equipe que cuidava dos guerreiros romanos, assim como dos nobres Galeno, por exemplo, foi médico pessoal de Marco Aurelio. 

Após a queda do império Romano, os médicos e sábios que que sobreviveram, escolheram ir para Constantinopla, levando consigo todo o conhecimento da época. 

Na primeira metade do século XXVII, crescia e ganhava prestigio uma nova ciência, cujos princípios curativos químicos estavam sendo adotados na medicina. Pesquisas químicas ganhavam renome, e foram descobertos os princípios químicos ativos das plantas, que passaram a ser isolados, como a cafeína, o quinino, a morfina, etc. Assim, ao óleos deixaram de ser usados, em sua totalidade, como elemento único de cura. Eles foram sendo substituídos gradativamente por dogras sintéticas, principalmente na segunda metade do século XX.

Por volta de 1920, o químico e perfumusta Rene  Maurice Gattefossé descobriu que boa parte dos óleos essenciais usados na indústria perfumista tinha uma grande propriedade antisséptica. Durante um de seus experimentos sofreu um acidente, queimando umas das mãos. Então, mergulhou-a em um recipiente com óleo puro de Lavanda. Sua mão curou-se de uma forma espantosamente rápida, não deixando cicatriz. Rene passou, então, a estudar as propriedades  antissépticas, bactericidas, antibióticas e anti-inflamatória dos óleos essenciais e em 1937 criou o termo “aromaterapia”.

Como funciona?

 

Os óleos essenciais, quando aplicados durante a massagem diretamente sobre a pele, sempre diluídos em um óleo vegetal carreador, são rapidamente absorvidos pelos folículos pilosos, e suas finas moléculas alcançam os vasos capilares, que por meio da corrente sanguínea vao atuar pelo corpo todo.

  • Facebook ícone social
  • Instagram

(*)Os resultados dos tratamentos estéticos podem variar de pessoa para pessoa, dependendo de varios fatores, tais como assiduidade, idade, alimentação, genética, dentre muitos outros.

Não copie sem permissão. Copyright (c) 2020 - terapiastao.com.br